Autocuidado – Financeiro

Semana passada falei sobre 4 autocuidados que temos que ter e hoje vamos continuar nossa conversa falando sobre o Autocuidado Financeiro.

Se você não leu o post anterior clique aqui.

Então vamos lá, continuando…

Em 2020 aprendemos na marra que devemos ter um cuidado especial com nossa vida financeira.
Fomos pegas de surpresa por desempregos, preços nos supermercados altíssimos, gastos com farmácia… o que parecia servir como economia (não sair de casa, trabalhar de casa…) parece que fez a gente gastar mais!

O que pegou muita gente de surpresa foi não ter uma reserva de emergência!

Sim, sabe aquele dinheiro que deveríamos guardar para comprar algo ou viajar e que nunca conseguimos guardar? Então nessa pandemia aprendemos que devemos ter uma reserva também para uma eventual situação que fuja do nosso controle.

Outra coisa que me veio a cabeça no início da pandemia, foi lembrar daquela compra mensal que nossos pais faziam devido a variação da inflação, aproveitavam os preços do dia porque no dia seguinte já seriam outros.

Pra mim fez todo sentido a prática da compra mensal nesses últimos meses!

Enfim, tudo isso tem a ver com o autocuidado financeiro.
Saber cuidar do seu dinheiro e poder contar com ele em momentos como esse que estamos atravessando nunca foi tão importante, e saiba nunca é tarde para termos esse cuidado.

Separei algumas dicas que estão me ajudando e podem ajudar você.

1) Controlar seu orçamento.

Nesse caso é indispensável fazer uma análise realista, sem desculpas para verificar quais gastos desnecessários estão te roubando.

Eu não sei você, mas eu e muitas outras pessoas no início da pandemia parecia que se não tivessemos todos streamings de filmes e séries não sobreviveríamos.

Passado alguns meses me toquei que estava pagando demais e assistindo de menos, resolvi cancelar alguns, o último foi a Disney+, fiquei apenas com os que pago menos de R$ 10,00 e a Netflix com uma tela apenas (eu e minha mãe nunca assistimos ao mesmo tempo).
A economia foi considerável e continuo tendo várias opções.

Autocuidado implica nisso termos consciência do dinheiro “jogado fora” e poupá-lo já que não nasce em árvore.

Preste atenção em outros gastos, veja se dá para cortar o que é desnecessário, quem sabe fazer a pizza em casa seja mais econômico do que comprar todo final de semana?

Geralmente damos desculpas de que “merecemos” a pizza, o streaming, afinal estamos “presos” em casa né?
Sim, mas seu orçamento não precisa extrapolar e muito menos você ficar endividada nesse momento, certo?

Analise com cuidado e ao invés de 4 pizzas ao mês coma 1!

A pizza é um mero exemplo para te fazer analisar melhor, por onde seu dinheiro está escoando e se é realmente necessário manter essa “fenda”.

2) Pensar, dar uma volta e “depois você pega”.

Garanto que quando criança você foi ao supermercado com seus pais e ao falar que queria determinada guloseima ouvia o famoso “depois a gente pega” e nunca mais via aquela delícia?

Pois então, quem diria que quando adultos deveríamos fazer o mesmo que eles?

Vivo fazendo isso ainda mais eu que faço a compra do “mês” pela internet, sou daquelas que enche o carrinho e que depois para finalizar a compra eu realmente analiso se preciso de tais coisas.

Creia, deixo para trás uns 20% do que coloquei no carrinho e com a vantagem de não fazer isso na frente de outras pessoas!
É o mundo virtual e suas vantagens! (risos)

Brincadeiras a parte o que quero dizer é que antes de colocarmos no carrinho ou comprar tal peça de roupa precisamos nos perguntar se realmente é necessário ter tal coisa.

Muitas vezes compramos por impulso e quando estamos com fome, entendiadas ou vitimizadas essa possibilidade aumenta o dobro, portanto diga a si mesmo “depois eu volto” é bem provável que você não volte.

3) Poupar o que não se gasta.

Sim, já dei 2 dicas para você economizar e você deve estar pensando “ok Ma, fiz cortes, economizei no mercado, nas compras para me consolar e agora o que faço com o dinheiro?”.

Bem, se sua intenção for de ter uma reserva emergencial, a opção mais recomendada é a “poupança”, porém para profissionais das finanças se você consegue economizar uma grana mensalmente o ideal é você aplicar seu dinheiro em alguma renda fixa ou fundos investimentos cujo rendimento é muito maior que da poupança.

Vejamos as opções de cada um:

Renda fixa podem ser divididos em títulos públicos que são emitidos pelo Tesouro Nacional (Tesouro Direto) ou em títulos privados que são emitidos por empresas privadas como bancos, financeiras e empresas (CDBs, LCIs, LCAs, LCs, RDBs, debêntures e etc).

Fundos de investimento são uma categoria muito diferente já que não são um produto e sim um serviço. Existem milhares de fundos disponíveis no Brasil e eles são divididos de acordo com o destino do dinheiro e estratégia de gestão: fundos de renda fixa, fundos de ações, fundos DI, fundos cambiais, fundos multimercados, por exemplo.

Veja o infográfico abaixo:


Fonte Órama

Mais Informações clique aqui.

Você também pode guardar na poupança por um tempo e depois aplicar o montante em algumas das opções citadas.

3) Saber gastar.

Ao invés de “poupar” você pode usar o dinheiro economizado investindo em aquisições a longo prazo como saúde, educação, seu bem estar, ou seja você pode investir em algo que te dará o retorno depois de um tempo.

Por exemplo, investir em uma curso que irá melhorar seu desempenho no trabalho, ou que irá gerar um novo produto na sua loja.

Esse tipo de gasto é chamado “gasto inteligente” investir na educação te renderá muito mais do que ficar horas maratonando série.

Que fique claro amo maratonar séries, mas hoje sem gastar muito.

“Por que gastar dinheiro naquilo que não é pão e o seu trabalho árduo naquilo que não satisfaz?…” Isaías 55:2

É isso, espero que essas dicas tenha te ajudado de alguma forma e semana que vem falaremos do Autocuidado Social em tempos de pandemia.

Até o próximo post!!

Gratidão
Ma Moreira
Designer Gráfica, Empreendedora e Crafter

Venha fazer parte do nosso grupo de Encadernação no Facebook e se inscreva no canal.

“Os planos bem elaborados levam a fartura; mas o apressado acaba na miséria.” Provérbios 21:5

Photo by Kelly Sikkema on Unsplash

Deixe um comentário